Make your own free website on Tripod.com

Logos a Palavra Revelada

Os Nomes de Deus
Pra. Nayra Pedrini da Silva

kadosh 
O Santo de Israel. Este nome nos faz lembrar duas coisas importantes: a primeira a nossa responsabilidade de orar e amar Israel, a segunda que somos o Novo Israel e Espiritual, devemos ser santos como Ele é santo e saber distinguir entre o santo e o profano na nossa vida: Jeremias 15: 19; ainda nos faz lembrar da Aliança de Sangue, Ele é o Santo de Israel e nós somos sua propriedade particular.

Existem muitas palavras que derivam de Kadosh e cada uma delas nos ajuda à melhor entendermos o seu significado:

Kadesh significa sagrado. Se somos santos tudo o que fazemos é sagrado, tudo que nos pertence está separado para o serviço de Deus. A sombra de Pedro era Kadesh, o lenço de Paulo era Kadesh, a vara de Moisés era Kadesh. A unção não está só dentro de nós, transpiramos unção, exalamos unção. Tome consciência sobre a santidade.

Kidush significa santificação - consagração. À cada sexta-feira os judeus consagram o Kidush, que é a taça de vinho tomada no Shabat. O kidush é tomado no sexto dia da semana, a Igreja está no sexto dia precisamos nos consagrar porque próxima está a vinda do noivo para tomarmos o vinho nas Bodas do Cordeiro juntos.

Yom kadosh significa dia Santo (Shabath). Devemos ansiar por termos dias santos na presença do Senhor, a consagração deve ser diária.

Kasher significa apto, puro. Kasher são os alimentos considerados puros através das Leis de Moisés, mas a Igreja deve ter fome do alimento mais puro do mundo, o pão do céu, a palavra revelada. Todo o que se alimenta da Palavra de Deus, está se alimentando de alimento kasher e será considerado um "adam kasher" homem santo.

Kadish significa santificação, é a oração recitada durante 11 meses 3 vezes ao dia pelas pessoas enlutadas todos os dias. Esta é uma oração de exaltação à Soberania, porque enquanto a pessoa está adorando Deus estará trabalhando nas suas emoções. Exaltar o Nome de Deus com sabedoria e reverencia nos cura e santifica.

Gostaria de abrir um parênteses para falar um pouco sobre o luto dos judeus, pois há muita sabedoria na forma como eles enfrentam a dor.

O enlutado após o enterro como uma refeição feita por amigos chamada "refeição do consolo, esta refeição deve incluir o ovo. O Ovo é símbolo de condolência e também sugere continuidade da vida, renovação pelo seu formato: depois da tristeza pode vir a alegria.

As únicas palavras usadas para consolo são: Que Deus vos console com todos os enlutados de Sião e Jerusalém.

Saiba então o Kadish há muita sabedoria, nesta oração.

Kidushin significa santidade, mas é a palavra usada para noivado. Se um judeu hoje te convidasse para o seu noivado, ele te convidaria para o seu kidushin.

Kidushin é um estado de compromisso, o noivo entrega um anel à sua noiva dizendo "que sejas consagrada para mim, por este anel conforme a lei de Moisés e de Israel".

A Igreja está num estado de kidushin com o Amado, Ele foi até o Pai preparar a nossa morada deixando em nossos corações um anel de compromisso, este anel é o Espírito Santo. Uma noiva anseia pelo dia do casamento, ela se prepara com enxoval, prepara também a sua aparência. Infelizmente muitos de nós somos noivas que não anseiam pelas bodas. Muitas como noivas relapsas não estão comprando o seu enxoval, este enxoval é de graça "comprai sem dinheiro e sem preço, vinho e leite" Is 55:1. A noiva precisa estar com vestes limpas sem ruga, sem mácula, adornada, alimentada com leite (Palavra) e vinho (unção, compromisso) e com bastante óleo sobre a sua lampada.

Todas estas palavras derivam de Kadosh e nos ajudam à entender um pouco mais sobre a Santidade de Deus.

Maor
Doador da luz ( Gen 1:16). É Ele que ilumina as nossas trevas e a Sua luz resplandecer sobre nós: Is 60:1, é Ele que faz com que a nossa justiça brilhe no meio das trevas: Is 62:1 e Is 58:8.

A luz do Senhor sobre nossas vidas é uma das maiores proteções sobre nós, Sua luz cega e confunde os nossos inimigos, Sua luz dissipa as trevas.

Os rabinos contam a estória de um viajante na época em que os romanos governavam Israel. Nesta época as pessoas tinham medo de viajarem desacompanhadas durante a noite porque havia muitos ladrões. Os viajantes paravam em hospedarias para passar em a noite, às vezes os ladrões eram ajudados pelos donos das hospedarias.
Um destes donos de hospedaria quando os hóspedes chegavam para passar a noite, ele os acordava no meio da noite fingindo que ia viajar com eles. Os hóspedes achavam gentileza do hospedeiro acompanhá-los, mas tudo não passava de um plano para que fossem roubados. 
Certo dia Rabino Meir visitou esta hospedaria e o hospedeiro agiu da mesma forma, mas na hora em que o Rabino foi acordado o Rabino disse não poder partir porque estava esperando o seu irmão. O hospedeiro perguntou qual o nome do irmão e onde poderia ser encontrado. O rabino respondeu: -"Meu irmão está na Sinagoga e se chama Ki Tov.
O estaleiro achou que seria bom assaltar os dois irmãos então foi em todas as sinagogas e chamava: -Ki Tov, Ki Tov; mas ninguém respondeu. O hospedeiro voltou para casa quando o sol já estava aparecendo no céu, aborrecido e irritado porque o seu plano havia falhado e perguntou ao Rabino: -"Onde está o seu irmão por quem esperou e sem o qual quis partir?"
O Rabino respondeu: -"Ele já chegou o dia amanheceu e está claro, a Escritura Sagrada diz "Vayar Elokim et haor, Ki Tov (Deus viu que a luz era boa)". A luz é meu irmão e a Palavra de Deus é luz, a Palavra de Deus é ensinada na Sinagoga, por esta razão disse que Ki Tov estava na Sinagoga. A Palavra de Deus iluminou os meus olhos e me ensinou a ser cuidadoso com pessoas como você".

Esta estória nos mostra a importância de conhecer Maor, quanto mais você mergulhar na Palavra de Deus, luz e sabedoria e conhecimento te revestirão "Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor" Os 6:3.

Nayra Pedrini da Silva
Pastora da Comunidade Evangélica
Sara Nossa Terra
Ilha do Governador/RJ

O que você acha deste assunto? Clique aqui para enviar sua opinião!

Voltar