Make your own free website on Tripod.com

Pontos a Ponderar

Festa Profana

Pr Jandiro - Autor deste artigo"Digo, porém: Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne; e estes opõem-se um ao outro; para que não façais o que quereis. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei." Gálatas 5:16-18

Carnaval. Época de festas e divertimentos que abrange os dias próximos e anteriores a Quaresma, particularmente os três dias que precedem a quarta-feira de Cinzas, em fevereiro ou em março. Como exceção às festas carnavalescas realizadas fora do calendário oficial, convém lembrar, na França, a mi—carémc e, no Brasil, a Serração da Velha, cerimônia caricatural, muito em moda no séc. XVIII, em Portugal, que consistia de’ que "um grupo de foliões, serravam aos, gritos estridentes uma velha.

Idade Media

A Igreja Católica, tolerou o carnaval com certa benevolência. Embora Tertuliano, São Cipriano, São Clemente de Alexandria, tenham sido inimigos do carnaval, Paulo II no séc. XV, foi mais tolerante, chegando a permitir, para maior animação, na Via Lata rua fronteiriça a seu palácio e silenciosa durante o ano inteiro, que ali se realizasse o carnaval romano, com suas corridas de. Cavalos, carros alegóricos, batalhas de confetes, uma férrica luminária de tocos de.vela (mokóleti) além da corrida de corcundas, do lançamento de ovos e de outras manifestações populares. Na Idade Media chegou-se a tal ponto das famosas danças da Morte, dança macabra que pessoas de ambos os sexos desfilavam perante a Morte que impassível lhes ouviam queixas, e depois de chasquear em verso com os suplicantes lhes descarregava a foice. Foi o Papa Paulo II no século XV que introduziu o baile de máscaras. No século XIX, em Londres. Pintores e aquarelistas dançaram mascarados lembrando antigos artistas, mestres do passado além de alguns monarcas.

Carnaval Brasileiro

Festa ProfanaNo Brasil, ao contrario do que ocorre em outros países, o carnaval se caracteriza antes pela manifestação do delírio coletivo, do desabafo popular, do humor ingênuo das multidões que saem às ruas para cantar suas dores e alegrias, como se pode observar nos blocos. 
(fonte Enciclopédia Britânica)

O carnaval como já está definido no nome (festa da carne) é uma comemoração totalmente voltada aos prazeres materiais, ou sejam carnais. Os evangélicos tem que ficar atentos as palavras do Senhor Jesus "Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o Reino de Deus." Gálatas, 5: 19-21

Quando fomos chamados para sermos servos de Deus, uma das qualidades exigidas em nossas vidas foi o novo nascimento. Vejamos o que aconteceu, e o que acontecia com Nicodemos: Dr. da Lei, príncipe, guardador dos mandamentos, mas Jesus disse: "é necessário vos nascer de novo". O novo nascimento é ter uma vida nova. Quando o crente volta as origens antigas, ele está dando vazão ao velho homem.

Muitos estão até inventando o já tradicional Carnaval de Jesus, Jesus nunca participou de festas da carne, e nunca participará. Quando o cristão quer fazer alguma coisa baseado no já existente é preciso verificar as origens, pois as mesmas poderão ir contrario aos mandamentos Bíblicos.

Festa ProfanaCarnevale - vocábulo italiano, que significa "adeus à carne", é festa de muita alegria, folia e orgia. A comemoração do carnaval é de origem pagã. Desde tempos imemoriais no Egito antigo, no outono, realizava-se a festa do boi Apís - animal sagrado. Escolhia-se o boi mais belo e todo branco o qual era pintado com várias cores, hieróglifos e sinais cabalísticos. O boi era conduzido pelas ruas, e levado até o Rio Nilo, onde era afogado. Em procissão, sacerdotes, magistrados, homens, mulheres e crianças, fantasiados grotescamente, iam atrás dele dançando, cantando, em promiscuidade até seu afogamento. Com as conquistas da Grécia e de Roma, a festa foi transportada para outros países, sob outras formas e denominações. Na Grécia, tomou o nome de Dionisíaca em honra ao Deus do vinho - Dionísio e em Roma, Bacanal em homenagem ao deus do vinho, Baco. Nessas comemorações, a aristocracia misturava-se com o populacho, os tribunais e estabelecimentos oficiais se fechavam, e se abriam todos os lugares de divertimentos, onde a devassidão, a orgia e os prazeres sensuais eram inomináveis.

"Mas o fruto do Espírito é: caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra essas coisas não há lei. E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências." Gálatas, 5:22-24

Durante o carnaval os índices de separações entre casais, jovens que pedem a virgindade, alto consumo de drogas, aumento da criminalidade, perversão, dentre tantos outros tipos de atos contrário as leis. Os altos índices são literalmente comprovados por estatísticas. O cristão tem que ser inserido na videira e dar fruto e fruto com abundância.

Pastor Jandiro
www.pastorjandiro.cjb.net
colunabiblica@uol.com.br

O que você acha deste assunto? Clique aqui para enviar sua opinião!

Voltar a Seção Pontos